9 de dezembro de 2010

os filhos por outros trilhos

encontre aí o seu vagão – 3/4


“Se a gente prestar atenção, consegue entender o que o trem diz na sua canção”, escreve Ana Maria Machado no início de Um pra lá, outro pra cá (1985) com ilustrações de Elisabeth Teixeira (Moderna, 2008). Um apólogo sobre como um vagão e uma locomotiva conquistam (cada qual) a própria autonomia, depois que decidem pela separação. E os vagõezinhos com quem ficou? Entraram em uma oficina e foram transformados: ficaram diferentes, modernos, eletrificados. “Capazes de andar sozinhos.” Mas, de vez em quando, voltam todos a circular em caravana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores