30 de novembro de 2015

Hora Cinza.

Peter On Instagram


Primeira Hora Cinza... "O certo é que nunca estava feliz. Com essa maneira de querer muito, vivia descontente. É que jamais olhava para fora. Estava sempre atento para todos os objetos que seus olhos alcançavam. Era seu desejo trazer, para dentro de si, tudo o que estava fora. Cobiçava sempre [...] Ficava contente em jogar sozinho, ganhando ou perdendo para si mesmo." MAIS COM MAIS DÁ MENOS, de Bartolomeu Campos de Queirós com ilustrações e projeto gráfico dos irmãos irmãos Marcelo Drummond e Marconi Drummond #editorarhj (2011) #prosapoetica #bartolomeucamposdequeiros


Segunda Hora Cinza... "Zolfe fica paralisada. Não tem nenhuma idéia do que deva fazer numa situação como essa. Nenhum gesto, nenhuma palavra. Como num sonho ruim, quando se quer fugir, mas não se sabe de onde. Quando se abre a boca em busca de uma resposta cuja pergunta é impossível encontrar. Quando, em desespero, procura-se no olhar do outro uma saída..." NENHUM PEIXE AONDE IR, de Marie-Francine Hébert, trad. Maria Luiza X. de A. Borges, il. Janice Nadeau #edicoessm (2006) #mariefrancinehebert #janicenadeau


Terceira Hora Cinza... "Depois de um dia de trabalho / Dia problemático / Chato e burocrático // Que bom chegar em casa e te encontrar / Super-Homem, Homem-Aranha, Indiana Jones, Homem-Elástico // (Este existe? / Acho que é do meu tempo / De quando meu pai chegava em casa do trabalho / Trazendo alguma coisa pra mim, um doce, um brinquedo reformado) // Que bom chegar em casa e te encontrar / Capitão Fantástico" MEU FILHO, MEU BESOURO, texto e ilustração de Cadão Volpato #cosacnaify (2011) #poesia #cadaovolpato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores