16 de maio de 2011

ideia ou imagem, um pê de pai

p.o'sagae

À primeira vista, Pê de pai, uma pequena e singela obra de Isabel Minhós Martins e Bernardo Carvalho (Cosac Naify, 2009), pode parecer um livro de palavras, desde o título escrito em estilo cursivo como “letra de professora” à relação de contiguidade entre o nome da letra e um substantivo comum, como fazem as crianças quando aprendem a escrever. Porém, tem um outro feitio a obra dos autores portugueses: é todo ele um poema transformado em livro...


O texto brinca com expressivas metáforas e antíteses que estabelecem um lúdico trânsito de significados, enquanto um inteligente projeto gráfico dispõe suas rimas a cada quatro páginas. Vale a pena conferir como são construídas curiosas relações, numa sequência como esta:

pai guindaste / pai trator
pai sofá / pai motor

É pois, a partir de ideias aparentemente disparatadas, que o leitor descortina um jogo afetivo igualmente encenado pelas ilustrações esquemáticas, em cores chapadas, tornando semelhantes pai e filho em suas silhuetas. Nesse brincar, temos poesia que se manifesta em diferentes níveis: da palavra à imagem ilustrada e desta para a imagem evocada pela palavra, uma obra para leitores de qualquer idade com mente produtiva e criadora.


P.S. Num lance só, entrando ou saindo pelas páginas de guarda, a lembrança sem esforço das palavras de Wordsworth, o poeta pescado por Brás Cubas, entre magnólias e gatos ;-) uma ideia entrevista, imagens que se fazem diagramar tal como “o menino é o pai do homem”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores