7 de junho de 2011

Caiu na rede, é sonho. Ou sereia.

peter peter guarda...


As páginas de guarda sempre podem revelar surpresas para quem gosta de ver e ler significados ali escondidos, quando a mão do ilustrador vai além da mera decoração. Às vezes, fatos curiosos se anunciam... Roger Mello ilustrou e guardou o cordel de Zélia Gattai, Jonas e a sereia (Record, 2000). Tem pente, tem espelho na rede. E tem remo. Página de guarda rima também: João por um fio, todo livro verso e desenho de Roger Mello (Companhia das Letrinhas, 2005).


Na tese Imagens e enigmas na literatura para crianças (USP, 2008), escrevi... “Entre a capa e o corpo do livro, as folhas de guarda vêm mostrar que nem tudo o que cai na rede é peixe: entre chumbadas, um emaranhado de linhas brancas que teceu o artesão-ilustrador, num jogo onde parece não existir figura nem fundo, o que se vê está por baixo ou acima da tarrafa: duas libélulas que apelidam as crianças ora helicópteros, ora lava-bundas; certo crustáceo marinho, talvez Ceratoserolis meridionalis; um pote de vidro com três bolinhas dentro e mais outro com o que sobrou de uma concha em espiral; um caminhão certamente brinquedo, e cinco peixes. Aqui, diferente de outros livros, somente o tema vai se revelando por estranhas associações — e o peixe de papelão que pode atravessar de parte a parte o suporte material.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores